Dilma governa para todos. Na campanha eleitoral vamos mostrar que nossas vidas melhoraram. Vamos combater mentiras, versões e distorções com muita informação

O ano começou com previsões alarmistas. A mídia afirmava que o Brasil não daria certo de jeito nenhum.  Analistas econômicos espalharam tanto pessimismo que algumas pessoas chegaram a acreditar que já estávamos vivendo o caos econômico.

Gastaram páginas de jornais impressos e minutos de TVs e rádios para “analisar” os efeitos do apagão que atingiria o Brasil, da escalada inflacionária (uma apresentadora de TV chegou a usar um colar de tomate, segundo eles, símbolo da inflação que abalaria a economia brasileira em 2014), do caos aéreo e das obras que não ficariam prontas para a Copa do Mundo e tantas outras notícias catastróficas que não se confirmaram. (Confira nos links no final do texto, algumas dessas notícias).

O tom das previsões alarmistas diminuiu, mas, para eles, o Brasil ainda vive uma onda de pessimismo com relação à economia, apesar de todos os sinais em sentido contrário. O fato é que a mídia entrou na campanha eleitoral com força e precocemente, antes mesmo dos candidatos de oposição registrarem suas candidaturas e atirarem seus primeiros petardos. Não se preocuparam com o prestígio que o bom jornalismo garante a quem o pratica. Não tiveram o menor constrangimento em distorcer, mentir e inventar. Era preciso matar a candidatura Dilma no nascedouro. Eles não iam suportar mais quatro anos do governo democrático e popular do PT.

Contra fatos não há argumentos

O sucesso da Copa do Mundo, com estádios prontos e preparados para receber a torcida com conforto (uma revista semanal chegou a prevê que os estádios só ficariam prontos em 2038, lembram? Segundo eles, o que garantia isso eram critérios matemáticos), aeroportos reformados, maiores, com boa infraestrutura nas cidades-sedes, funcionando melhor do que em muitas cidades europeias, como disseram os próprios turistas, contribuiu para abrir os olhos da população que passou a ouvir e assistir os comentários dos analistas com um olhar mais crítico. 

Depois da Copa e iniciada a campanha eleitoral, a artilharia pesada do 4º poder do país, a mídia, recarregou suas baterias e tentou, com mais vontade ainda, acertar um tiro de canhão para desclassificar e abater de uma vez por todas a candidatura de Dilma.

O sistema de defesa da presidente – as notícias positivas – conseguiu abater todos os mísseis lançados pela mídia com o objetivo de abater sua reeleição. Em julho, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) registrou variação de 0,01% – a menor taxa desde junho de 2010. E por ironia, o tomate foi um dos itens que influenciou nos recuos dos preços da cesta básica.

Apesar da crise econômica mundial que destruiu milhares de postos de trabalho no mundo, o Brasil continuou gerando emprego formal – mais de 20 milhões nos últimos 12 anos no País. A distribuição de renda e inclusão social também se mantiveram firmes durante o auge da crise. Com isso, em 12 anos o governo do PT tirou 36 milhões de pessoas da linha da pobreza e contribuiu para que outros 42 milhões entrassem na classe média. A renda acumulada dos 10% mais pobres cresceu quase 3 vezes mais do que a renda dos 10% mais ricos. Nesse período, o Minha Casa Minha Vida, ajudou mais de 1,5 milhão de famílias brasileiras a realizar o sonho de mudar para uma casa própria.

Dilma fez muito pela classe trabalhadora

Dilma fez muito pela classe trabalhadora. Estudo do DIAP compra essa  afirmação. Veja a dos atos legais que trazem proteção e benefícios para os/as trabalhadores/as assinados por Lula e Dilma ((http://www.diap.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=24213:leis-trabalhistas-sindicais-e-previdenciarias-dos-governos-lula-e-dilma&catid=46:artigos&Itemid=207).

No texto, entre outras coisas, tem a medida de Dilma que amplia a formação profissional do trabalhador por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec), a que amplia o aviso prévio de trinta para até noventa dias, a que determina a correção anual da tabela do Imposto de Renda Pessoa Física até 2014 – a MP 644, que atualizou o valor para 2015 – e a que isenta do imposto de renda até o limite de R$ 6 mil reais a participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados (PLR), que reivindicamos e lutamos muito para conquistar.

É por isso que digo sem receio, trabalhamos muito para eleger e reeleger Lula, para eleger a primeira mulher presidenta do País porque acreditamos no projeto de governo que eles estão implantando. É o projeto que ajudamos a construir, baseado em desenvolvimento sustentável, com justiça e inclusão social, distribuição de renda, trabalho decente, renda digna, casa para todos, saúde e educação acessível e de qualidade, segurança, saneamento básico, enfim, mais qualidade de vida para todos e todas.

E, este ano, como sempre, a militância da CUT vai fazer a diferença, ressaltando as diferenças entre o nosso projeto e os dos adversários, herdeiros do neoliberalismo que governa para o mercado, para os banqueiros, para os especuladores, que visa o crescimento econômico e, não o desenvolvimento pelo qual tanto lutamos e que está transformando o Brasil.

É tarefa nossa também combater a onda de falso pessimismo, de analistas anunciando o fim do mundo, o caos que a gente sabe não vai acontecer porque vamos reeleger Dilma e vamos garantir mais avanços, mais mudanças. Temos de nos preparar para a guerra de versões e mentiras, abatendo os mísseis da mídia com informações.

Não deixem de acessar sempre que puderam o site do Brasil da Mudança (http://brasildamudanca.com.br/inclusao-social), que Lula lançou na semana passada, onde vocês encontrão informações sobre tudo que foi feito para reduzir a pobreza, pela inclusão social, contra a desigualdade, geração de mais emprego, distribuição de renda etc. Outro site que sempre tem informações precisas e que combate as mentiras que circulam nas redes sociais é o do Muda Mais (http://mudamais.com/node/2354)

 

Links de alarmes falsos:

http://noticias.r7.com/economia/pode-haver-caos-aereo-na-copa-16012014

 

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2014/03/especialistas-alertam-para-risco-de-racionamento-de-energia-ou-apagao.html

 

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,cresce-risco-de-inflacao-acima-dos-6-5,1525711

http://exame.abril.com.br/economia/noticias/recuperacao-da-economia-fica-mais-dificil-este-ano

 

http://www.cartacapital.com.br/economia/pessimismo-exagerado-sobre-o-brasil-2163.html

 

 

Anúncios
por vagnerfreitascut

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s