Crise some da mídia. Interino dá a senha e caos vira milagre econômico

Como qualquer capitalista, os donos de jornais só visam os lucros e sabem que só alguém sem votos pode mandar para o Congresso uma pauta sinistra de retirada de direitos dos trabalhadores como a do interino Temer

Nos últimos dias, fiquei impressionado com a mudança de tom no noticiário econômico após o interino golpista, o vice-presidente Michel Temer, assumir a presidência, pelo menos até o Senado votar o impeachment/golpe contra o mandato de Dilma, e pedir para seus parceiros pararem de falar em crise.

Até pouco tempo era o caos, o fim do mundo, a economia brasileira estava na lona, a inflação estava descontrolada, o desemprego levava milhares de desempregados a se espremerem em longas filas em busca de uma vaga no mercado de trabalho, a classe média fugia para Miami e a confiança de empresários e consumidores despencava vertiginosamente.

Temer assumiu interinamente e se saiu com um “não fale em crise, trabalhe” e o tom das notícias sobre a economia mudou completamente. De repente, de catastrófico, o cenário passou a ser otimista.  Como num passe de mágica, saímos do caos para o país das maravilhas.

Vejam algumas duas manchetes antes do golpe: Mercado financeiro reduz previsão de inflação e vê piora do PIB e Expectativa Focus para retração do PIB 2016 piora – encolhe de 3,73% para 3,77%.

Após dois meses do governo interino, antes do Senado definir se afasta (ou não) definitivamente a presidenta Dilma, o milagre econômico surge nas manchetes nos jornais: Economistas melhoram projeção para o PIB neste ano e em 2017; Otimismo com economia tem melhor patamar desde 2014, diz Datafolha.

O milagre, infelizmente, ainda não mostrou as caras nas casas dos trabalhadores que lidam com inflação alta e medo do desemprego, nem na casa dos desempregados que não conseguem recolocação no mercado de trabalho.

temerfeioPelo que li nos jornais nos últimos dias, penso que essa é só mais uma fraude da mídia tradicional. Todos sabem que nesses dois meses não houve uma única notícia verdadeira sobre melhora da situação econômica; pelo contrário, a recessão continua forte e o rol de noticias péssimas para os trabalhadores vão das altas taxas de desemprego, que cresce a cada dia, passando pela inflação que elevou o preço médio do feijão em mais de 60% , até ameaças de retirada de direitos, aposentadoria aos 70 anos, jornada de trabalho de 80 semanais e a liberação da terceirização – que escraviza, mutila e mata –  desenfreada.

Mais uma vez, os jornais manipulam as notícias com o objetivo de fazer a população acreditar que a economia está melhorando e, assim, melhorar a avaliação de Temer que é rejeitado por mais de 67% dos brasileiros, segundo pesquisa CUT- Vox Populi realizada em julho. Essa é a esperança dos empresários e parlamentares reacionários que querem que o interino aprove a sua agenda sinistra de ataque aos direitos e conquistas da classe trabalhadora. Quanto menos direitos para os trabalhadores, mais lucros para eles.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s